São João Batista: Testemunho vocacional.

Hoje, dia 29 de agosto, celebramos o martírio de São João Batista, e nos encaminhamos para o fim de mais um mês chamado mês vocacional, momento que enquanto comunidade fazemos uma reflexão mais atenta sobre nossa chamada vocacional. O que em nossa vida muda, e qual o apelo que Deus nos faz hoje enquanto batizado/a que reflete essa realidade profunda e inseparável da nossa caminhada enquanto discípulos-missionários do Senhor?

Olhando para a vida e para o testemunho de João, alcançado pelo Espírito Santo ainda no ventre materno num encontro único para todos nós cristãos, podemos perceber seu itinerário de testemunhar A Verdade. João testemunhou a verdade em tudo, assumindo sua vocação de maneira sincera e intensa, se torna aquele que é considerado o maior entre todos os nascidos de mulher (cf. Lc 7, 28), confessa e assume sua identidade em Cristo citando o profeta Isaías: Eu sou a voz de quem grita no deserto: Endireitai o caminho para o Senhor! (cf. Jo 1, 23). Ele é a voz e não O Verbo, com clareza diz não ser o Cristo (cf. Jo 1, 20).

Precisamos olhar para si, para o outro (para o mundo) e para o Senhor com sincero desejo de viver aquilo que somos em plenitude, filhos e filhas amados por Deus e chamados por este à desempenhar um papel singular que contribua para a transformação do mundo e para a construção do Reino. Não tenha medo! Por vezes nosso querido papa Francisco nos tem dito isso de maneira insistente, assim como tantos irmãos e irmãs que tiveram seu verdadeiro encontro com Cristo e nos convidam a abraça-lo de maneira radical. Francisco tem insistido em nos dizer também que sejamos ousados e façamos nosso itinerário saindo de si e indo ao encontro do outro por causa de Cristo dizendo sim a Deus e a chamada que ele faz a cada um de nós na comunidade e em favor do povo de Deus!

João disse sim, como tantos e tantas que se decidiram pela construção da civilização do amor, do verdadeiro amor, e o fez até derramar seu próprio sangue por não querer negar a verdade que é Cristo! Precedendo o Mestre inclusive na doação da própria vida, também apontou para aquele que ia sofrer, sofrendo primeiro¹. Não é demais repetir: Não tenhamos medo! Sejamos também, da nossa maneira, através da nossa chamada feita pelo Verbo, voz que o faz ecoar no mundo, a exemplo do Batista sejamos facho que arde e ilumina, lâmpada ardente e luminosa da Luz que é o Senhor, para que possamos proclamar com a nossa vivência cristã que somos inteiramente alegres, verdadeiramente alegres por sermos amigos do noivo, porque esta é a nossa alegria, minha, sua, de todos nós, diminuir para que ele cresça (cf Jo 3, 30).

São João Batista, Rogai por nós.

 

1. Homilia de São Beda, sec VIII – Ofício das Leituras.

Autor: Antonio V. de Almeida Jr - Propedeuta.