Formação aos padres diocesanos

A formação dos presbíteros e dos candidatos como seguimento de Jesus Cristo é um processo que exige objetivo geral, objetivos específicos e meios. O objetivo geral indica o rumo e o horizonte do processo de formação que serve de centro e eixo: formar o pastor do Povo de Deus como seguidor de Jesus Cristo. Os objetivos específicos apontam os diversos aspectos da vida e do ministério presbiteral a ser alcançados. Os meios definem os instrumentos, os espaços e os conteúdos oferecidos para alcançar o objetivo geral e os específicos

O objetivo geral da formação dos candidatos à vida presbiteral e da formação permanente dos presbíteros é levá-los a ser santos, discípulos missionários, como “verdadeiros pastores do Povo de Deus, a exemplo de Jesus Cristo, Mestre, Sacerdote e Pastor” (Lv 19,1; Ef 1,4) (OT, n. 4).

Tendo em vista o conteúdo global da formação dos presbíteros, o processo formativo deve alcançar os seguintes objetivos específicos: formar personalidades humanas, cristãs e presbiterais marcantes como testemunhas autênticas de Jesus Cristo; formar sacerdotes, mediante a formação espiritual, humano-afetiva e comunitária; formar sábios pela sabedoria humano-divina, profetas de Jesus Cristo; formar mestres mediante a formação intelectual; formar servidores e pastores autênticos de Cristo Pastor, mediante a pastoral-missionária nas comunidades, associações, movimentos; formar pessoas de comunhão e de diálogo, a exemplo das pessoas da Santíssima Trindade.

Tendo em vista o ministério, a formação deve alcançar os seguintes objetivos específicos: exercitar na oração e na meditação para serem mestres de oração; preparar para o ministério da Palavra, a fim de que entendam sempre melhor a Palavra revelada de Deus, que a possuam pela meditação e a exprimam por palavras e atitudes; preparar para o exercício do ministério do culto e da santificação a fim de que, pela oração e o desempenho das sagradas celebrações litúrgicas, realizem a obra da salvação através do Sacrifício Eucarístico e dos demais Sacramentos; preparar para o exercício do ministério pastoral a fim de que saibam representar diante dos homens a Cristo, que “não veio para ser servido, mas para servir e dar sua vida em redenção de muitos” (Mc 10,45) (OT, n. 4).

O objetivo geral e os específicos indicam que a formação é um processo permanente que abrange todas as fases da vida e suas dimensões, com diversidade de formas e métodos. É particularmente importante a formação que precede a ordenação, mas é também decisiva no exercício do ministério presbiteral. Por isso, no seminário, o futuro presbítero aprenderá os princípios da formação permanente, como adquirir o hábito da oração, da meditação da Palavra de Deus, da leitura, do estudo, da atualização, como amadurecimento contínuo e resposta ágil às novas situações pastorais, num permanente processo de conversão, no seguimento de Jesus Cristo. Desde o seminário, ele vai aprendendo a se organizar e se animar num consistente projeto pessoal de vida.

Fonte: Diretrizes para a Formação dos Presbíteros no Brasil – Doc. 93 CNBB