Filosofia

Filosofia
O que é o SEMINÁRIO MAIOR?

Os Seminários Maiores são necessários para a formação sacerdotal. Toda a educação dos estudantes seja tal que neles se formem verdadeiros pastores de almas, a exemplo de Nosso Senhor Jesus Cristo, Mestre, Sacerdote e Pastor. Preparem-se, pois, para o ministério da palavra: a fim de que entendam sempre melhor a palavra de Deus, que a possuam pela meditação e a exprimam por palavras e atitudes, para o ministério do culto e da santificação: a fim de que, pela oração e o desempenho das sagradas celebrações litúrgicas, realizem a obra da salvação através do Sacrifício Eucarístico e dos Sacramentos e para o ministério pastoral: a fim de que saibam representar diante dos homens a Cristo, que ‘não veio para ser servido, mas para servir e dar sua vida em redenção de muitos’ (Mc 10,45; cf. Jo 13,12-17), e que, feitos servos de todos ganhem a muitos (cf. 1Cor 9,19).

Fonte: Decreto Optatam Totius sobre a Formação Sacerdotal, nº. 4.


No itinerário formativo, o seminário maior ou casa de formação constituem uma etapa do discipulado, da caminhada no deserto e da formação específica. Destinam-se a realizar o processo de aprendizagem da vida do presbítero num novo contexto global de discípulo e missionário de Jesus Cristo [...].

O seminário maior ou casa de formação é, antes de tudo, uma escola do Evangelho. Tem como modelo e referência ideal a própria convivência de Jesus com o grupo dos Apóstolos e Discípulos, em que os vocacionados realizam uma experiência de vida e intimidade com Cristo e se preparam melhor para a missão (Pastores Dabo Vobis, nº 60). O seminário maior ou casa de formação é, também, uma experiência de vida comunitária, pois insere, gradativamente, o futuro presbítero na comunhão com o bispo, com o presbitério, e o habilita para o relacionamento fraterno, mais qualificado, com as comunidades eclesiais [...].

Fonte: CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL. Diretrizes para a Formação dos Presbíteros da Igreja no Brasil. Brasília: CNBB, 2010. (Coleção Documentos da CNBB, nº. 93). pp. 70-71).


Qual o sentido da etapa de FILOSOFIA?

A formação filosófica é um dos elementos constitutivos da formação presbiteral, quer para a adequada interpretação do ser humano e do mundo, da história e da sociedade, do pensamento humano e das correntes culturais e religiosas do nosso tempo, quer como suporte para o diálogo com o mundo contemporâneo, quer para a descoberta da dimensão transcendental da existência. Segue, portanto, que os institutos de filosofia, além de centros de estudos, voltados primordialmente para a atividade intelectual, são também, e por excelência, ambientes de formação vocacional e presbiteral. Nos estudos filosóficos, dê-se importância especial a Santo Tomás de Aquino, cuja “doutrina é o instrumento mais eficaz, não só para fundamentar solidamente a fé, mas também para colher com utilidade e segurança os frutos do são progresso”.

Fonte: CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL. Diretrizes para a Formação dos Presbíteros da Igreja no Brasil. Brasília: CNBB, 2010. (Coleção Documentos da CNBB, nº. 93). p. 84.


*** O Seminário Maior Arquidiocesano Nossa Senhora da Glória da Arquidiocese de Maringá localiza-se à BR 376 - Km 130 (próximo ao Shopping Catuaí), sob a reitoria do Pe. Pedro Jorge e Direção Espiritual do Pe. Onildo Gorla.